29
maio
08

blogagem coletiva sobre o tabaco-cachimbo e narguilé

Oi,

         hoje ,aliás desde segunda, estou com uma dor de gargante chataaaaaaaaaaaa e hoje ela resloveu intensificar sua aparição, ontem levei umas baforradas de cigarro no ponto de ônibus que ajudaram bastante a inflamação ficar mais forte.Mas não vou falar sobre os maléficios do tabaco, esses todo mundo já sabe.Vou falar sobre algumas coisas que achei interressante.

O tabaco é nome comum dado às plantas do género Nicotiana (Solanaceae), em particular a N. tabacum, originárias da América do Sul da qual é extraída a substância chamada nicotina. Os povos indígenas da América acreditavam que o tabaco tinha poderes medicinais e usavam-no em cerimónias. Foi trazida para a Europa pelos espanhóis, no início do século XVI. Era mascado ou, então, aspirado sob a forma de rapé (depois de secar as suas folhas). O corsário Sir Francis Drake foi o responsável pela introdução do tabaco em Inglaterra em 1585, mas o uso de cachimbo só se generalizou graças a outro navegador, Sir Walter Raleigh. Um médico francês, de nome Jean Nicot (de onde deriva o nome nome da nicotina) usava-o como medicamento, para curar as enxaquecas da rainha Catarina de Médicis.

CACHIMBO

O uso do cachimbo teve início nas Américas, no período pré-colombiano. Fazia parte de rituais sagrados dos povos ameríndios significando, para algumas culturas, a união do mundo terrestre (representado pelas folhas) com o celeste (representado pela fumaça). Uma das lendas mais antigas que contam essa relação é a lenda do Búfalo Branco[1] que fala sobre a aparição de um búfalo mitológico, trazendo um cachimbo e dando uma série de instruções sobre como usá-lo para conseguir a comunicação com as divindades e prevenir períodos de seca e fome.

No Brasil também há vestígios do hábito de fumar desde os tempos pré-históricos, tanto em cultos religosos quanto por hábito. O consumo de tabaco dos povos sul-americanos, principalmente no Brasil, podia ser feito mascando, lambendo ou aspirando-o, porém, o mais comum era o uso de cachimbos de cerâmica, raízes de árvores ou mesmo conchas.

Nas artes, é famosa uma obra de René Magritte que apresenta a frase “Ceci n’est pas une pipe“, “isto não é um cachimbo”. Johann Sebastian Bach dedicou a seu cachimbo a aria So oft ich meine Tobackspfeife, um poema musicado em que o compositor atribui ao fumar o cachimbo uma antevisão da imortalidade.

O cachimbo me parece ficou sendo um acessório que dá status a quem fuma, dá um certo ar de inteligência ,de aristocracia.Tal como famoso detetive inglês Sherlock Holmes que até hoje é exemplo clássico entre uma descoberta e outra sempre com seu cachimbo.

NARGUILÉ

O narguilé já parece mais com contos das arabias, envolto em mistérios, envolto em fumaças.Um exemplo é a lagarta do livro Alice no país das Maravilhas. 

Narguilé é um cachimbo de água utilizado para fumar. Além desse nome, de origem árabe, também é chamado de hookah (na Índia e outros países que falam inglês), shisha ou goza (nos países do norte da África), narguilê, narguila, nakla, arguile, naguilé etc. Há diferenças regionais no formato e no funcionamento, mas o princípio comum é o fato de a fumaça passar pela água antes de chegar ao fumante. É tradicionalmente utilizado em muitos países do mundo, em especial no Norte da África, Oriente Médio e Sul da Ásia.

Narguilé teria sido inventado na Índia do século XVII, pelo médico Hakim Abul Fath, como um método para retirar as impurezas da fumaça. Quando chegou à China, passou a ser utilizado para fumar o ópio, e assim permaneceu até a revolução comunista, no fim da década de 40. Na mão dos árabes, o cachimbo de água foi rapidamente incorporado para ser apreciado em grupo, acompanhado de café e prosa. Existem evidências históricas de narguilés na Pérsia e na Mesopotâmia. As peças mais primitivas eram feitas com madeira e um coco que fazia o lugar do corpo (o nome origina-se do persa nārgil, que significa “coco”.[1]). Com o desenvolvimento das civilizações e as expansões territoriais (principalmente dos países europeus), o narguilé, já similar ao que conhecemos hoje (com base de cerâmica ou porcelana e corpo de metal), começou a ser divulgado, e trazido junto com especiarias como cravo e canela.

As cruzadas também auxiliaram a espalhar o narguilé pelo mundo, quando os guerreiros sobreviventes traziam-no para seus países.[2] No Brasil, o narguilé foi trazido por alguns imigrantes europeus, e divulgado pelas colônias turca, libanesa e judaica.

Há uma idéia que fumar cachimbo ou narguilè não faz mal a saúde, pois a água do narguilé filtra as  impurezas, e que o cachimbo não faz mal até agora as pesquisas médicas não confirmam isso.A única certeza ´que tem é que fumar é prejudicial a saúde, mas prometi e não falarei sobre isto

O narguilé é formado pelas seguintes peças:

  • Base: peça central do narguilé; assemelha-se a um vaso. É onde se coloca a água (ou, embora não seja tradicional, com outros líquidos, como arak, sucos ou essências naturais). Geralmente é feita de vidro, metal ou cerâmica; algumas são ornamentadas com desenhos.
  • Corpo: peça cilíndrica que sustenta o fornilho e conecta-se à base. Na base, projeta um tubo para dentro da água, que conduz a fumaça.
  • Fornilho (rosh ou cabeça): peça de barro ou cerâmica onde coloca-se o tabaco e, por cima deste, o carvão em brasa.
  • Abafador: Artefato em metal (muitas vezes descartados), geralmente alto para proteger a brasa do vento, evitando o consumo rápido do carvão.
  • Tubo (ou mangueira): é por onde se aspira a fumaça. Uma ponta termina numa piteira, e a outra encaixa-se na parte superior do corpo do narguilé (acima da água). Pode haver mais de um tubo para que várias pessoas fumem juntas (porém estes com válvulas especiais, ou do contrário os usuários não poderão “puxar” a fumaça simultaneamente). Em locias públicos ondes várias pessoas fumam ao mesmo tempo há uma piteira que é removível e lávavel ou descartável.
  • COMO FUNCIONA?
  • Quando se aspira o ar pelo tubo, reduz-se a pressão no interior da base; isso faz com que ar aquecido pelo carvão passe pelo tabaco, produzindo a fumaça. Ela desce pelo corpo até a base,onde é filtrada e resfriada pela água.A fumaça sobe pelo tubo e é aspirada pelo usuário.

Eu acho narguilé um objeto lindo, para decoração e nada mais!!!!!!!!!!!

 

Anúncios

4 Responses to “blogagem coletiva sobre o tabaco-cachimbo e narguilé”


  1. junho 1, 2008 às 5:45 am

    Si, quando você me conheceu há 15 anos atrás eu já nao fumava há um bom tempo e o Christian parou exatamente porque ue nao fumava.

    Si, maravilhoso o seu texto. Quantas informacoes. Quanta coisa a se aprender. Quando fomos ao Egito no hotel em que ficamos eles ofereciam o narguilé para ser fumado. Na verdade eles diziam que o líquido era um chá. Christian me explicou que fumar aquilo valia por 30 cigarro. Entao, diga ai, se a tal coisa é saudável?

    Beijao linda.

  2. junho 2, 2008 às 12:36 pm

    São tantas as formas e opções de se destruir o organismo, né? Aonde tudo isso vai parar? Ótimo o seu post! Tenha uma semana abençoada!

  3. junho 4, 2008 às 9:25 pm

    Oi, Simoni, vim conferir o seu texto e gostei muito, mesmo atrasado o que vale é a participação ..
    Muito obrigado e mesmo assim vou incluir seu blog na lista de participantes para constar ..
    Abração !!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: